Endrigo Antonini

Educação

March 01, 2012 | 3 Minute Read

Pra quem não sabe, sou um ouvinte do PodCast Café Brasil.
Estava a algum tempo querendo comentar em um de seus episódios, pois bem, o dia chegou.
O assunto a qual ele abordou me fez pensar bastante e gerar o texto que acabei trazendo meu comentário para cá.

O assunto tratado se refere a educação, gerações e assuntos correlatos.
O episódio dele pode ser encontrado através desse link.

"Luciano, Bom dia, boa tarde, boa noite!

Primeiramente gostaria de lhe informar que conheci o Café Brasil a cerca de 3 a 5 meses. Escutei um programa e vi que grande parte das idéias aqui lançadas fluíam num mesmo sentido em que penso, ou me faziam refletir quanto a minhas próprias atitudes e idéias.
Resolvi baixar a maior quantidade possível de programas disponíveis, não lembro ao certo qual foi o episódio mais antigo que escutei, mas tento escutar cerca de 1 a 2 episódios por dia.

Esse programa no qual estou comentando foi o que me fez mais discutir comigo mesmo e pensar em tudo que acontece a minha volta. Calma, vou explicar melhor.

Tenho percebido claramente a questão em que pais se desdobram em dois para fazer de tudo para seus filhos, muitas vezes chegando a retardar certas maturidades do mesmo. Vejo isso não em períodos como adolescência, mas sim desde a época em que a criança é um bebê, isso mesmo, sabe aquela criança que estica o braço, faz um grunhido e o pai ou mãe já começam a correr atrás do que supostamente a criança está querendo? É justamente a esse ponto que me refiro.

Já vi crianças de mais dois anos que ainda não falaram uma palavra concreta.
Não sei se ao certo como nomear essas situações, será mimando, será retardando, ou será inserindo uma falsa realidade para a criança.

Muitos desses pais não entendem posteriormente o porquê dessa ser acomodado, não querer "nada da vida" e esperar tudo de mão beijada.

Nesse momento paro penso e tento refletir quanto a minha educação. Desde pequeno meus pais tentavam fazer com que eu entendesse o sentido da responsabilidade, o que a vida pode me oferecer e a sempre correr atrás do que eu quero.

Sim, muitas vezes escutei dele a frase em que você citou em seu programa "Te vira, nós não estaremos aqui para todo o sempre para te ajudar, mas se precisar de um apoio pode contar conosco!".

Muitos conhecidos acham que isso pode ser cruel, pois, não ganhei determinado supérfluo, não tive determinado material que era da moda e etc. Na época eu realmente pensava um pouco dessa forma, mas hoje eu vejo que esse foi um dos maiores valores que recebi e que com toda certeza irei tentar transmitir para meus futuros filhos.

Isso me fez querer começar a trabalhar com 14 anos, à contra gosto dos meus pais, mas era uma coisa que eu queria também por causa de outra frase que eles utilizavam "Quando você estiver seu dinheiro, você compra." e foi a melhor coisa que pode ter acontecido. Reaprendi a importância da responsabilidade, do comprometimento, de networking e outros jargões que são utilizados até hoje no meio empresarial.

Uma frase que lembro até hoje e que me serviu e me serve de trampolim para a vida até hoje é a seguinte frase que eles sempre me disseram, "Não conte com a herança que você pode chegar a ter, a sua herança já deixamos para vocês: Sua educação!".

Forte abraço,
Endrigo Antonini
"

Como dito anteriormente, gerei esse texto com base em minhas reflexões do seguinte episódio do programa Café Brasil.

Acesso o: Episódio;
Acesso o portal: Portal Café Brasil;

comments powered by Disqus

Related Posts

Autenticidade no git com o uso de chave GPG

Merge no Visual Studio 2013 com git

Artigo sobre FlyWay